Ourivesaria – Um Resumo da Fabricação de Jóias

ourivesaria, fabricação de jóias

A ourivesaria é uma arte antiga, executada pelas mais remotas civilizações. Inicialmente os artesãos utilização as mais variadas técnicas para dar forma ao metal. Derramavam o metal derretido em formas de gesso, pedras, areia e osso de choco.

Novos Processos

Com o advento das tecnologias de impressão 3D, ficou muito mais fácil o designer dar forma às suas ideias. A cera é esculpida de acordo com a forma desejada. Depois de esculpidas as jóias são montadas em volta de um cilindro de cera preso a uma base.

As jóias são organizadas em forma de árvore em uma posição na qual a cera quando aquecida possa escoar. Essa árvore é colocada dentro de um cilindro metálico que é preenchido com gesso. Logo após passa por um processo de retirada das bolhas de ar por vácuo (nem todos fazem isso).

Após a  cura do gesso  o cilindro vai ao forno aonde a cera escorre pelo orifício inferior, deixando um molde pronto para receber o metal.

Existem algumas formas de derramar o metal derretido e preencher a forma. As mais utilizadas são por gravidade e por centrifugação.

Por gravidade o metal é apenas derramado, correndo o risco de ficarem partes sem preencher.  Na centrifugação esse risco é muito menor, pois o molde é colocado em uma centrífuga de mola que possui um cadinho especial que é posicionado na boca do molde na horizontal.

Esse cadinho funciona como um funil que recebe o metal derretido e logo após a centrífuga é solta com toda a sua pressão, fazendo o cadinho e o molde girar de forma a pressionar o metal nas paredes do molde.

Depois disso é hora de esfriar o molde, este procedimento deve ser feito após poucos minutos do processo anterior, o molde ainda quente vai à água e nesse processo o gesso, devido à alta temperatura, dilui e expõe o metal já solidificado.

O último passo é retirar as jóias da “árvore” e dar o acabamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *